Make your own free website on Tripod.com

 
 

Palavras e Expressons Confusas que Paga a Pena Evitarmos

[image of a Philosophical Gnu]nom se incluem gifs devido a problemas de patente

Hai algumhas palavras e frases que recomendamos evitar, bem porque som ambíguas, bem porque implicam umha opiniom que esperamos que ti nom compartas totalmente.

``Grátis'' |  ``Freeware''  |  ``Propriedade intelectual'' |  ``Pirataria''| ``Protecçom'' | ``Vender software'' | ``Roubo'' | Outros textos recomendáveis

Veja-se tamém  Categorias de Software Livre.

``Grátis''

Se queres dizer que um programa é software livre,  por favor nom digas que é "grátis"  (1) . O software livre é umha questom de liberdade nom de preço.

Amiúde o software livre pode obter-se gratuitamente -- por exemplo em muitos servidores FTP. Mas tamém hai copias de software livre distribuídas em CD-ROMs polos que se cobra um preço, e ocasionalmente algum software proprietário é distribuído gratuitamente.
 

``Freeware''

Por favor, nom use o termo ``freeware'' como sinónimo de ``software livre.'' Nos oitenta usou-se a cotio o termo ``freeware'' para programas  postos em circulaçom unicamente como executáveis, sem fazer accesivel o código fonte. Hoje em dia o dito termo nom tem umha definiçom clara.
 

``Propriedade intelectual''

Editores e advogados gostam de nomear o copyright como "propriedade intelectual".  Esta expressom assume implicitamente que a maneira mais natural de pensar sobre o feito de copiar e fazer umha analogia cos objectos físicos,  aplicando-lhe a dita acçom as ideias que temos sobre a propriedade de objectos.

Mas esta analogia ignora a diferença crucial entre os bens materiais e a informaçom: a informaçom pode ser copiada e compartida case sem esforço,  cousa que nom ocorre cos objectos materiais. Basear o seu pensamento na dita analogia equivale a ignorar tal diferença.

Mesmo o sistema legal dos EUA nom acepta por completo esta analogia, já que nom trata os copyrights meramente como dereitos de propriedade de objectos físicos.

Se nom quere autolimitar a sua maneira de pensar, cumpre-lhe evitar o uso da expressom ``propriedade intelectual''  ao falar e mesmo  ao  pensar.

Tem-se sugerido o uso da expressom `` política intelectual'' em vez de ``propriedade intelectual.''
 

``Pirataria''

As editoras adoitam empregar o termo "pirataria" para a copia ilegal de software. Dando a entender, deste jeito,  que a copia ilegal é eticamente equivalente a atacar barcos em alta mar, sequestrando e assassinando à gente que vai neles.

Se ti  pensas que copiar ilegalmente nom é o mesmo que sequestrar e assassinar, poda que prefiras nom usar a palavra "pirataria" para descrever tal conceito, empregando termos neutrais como "copia ilegal" ou "copia proibida". Alguns de nós poderíamos mesmo preferir utilizar um termo positivo como "compartir informaçons co teu próximo".
 

``Protecçom''

Os advogados dos editores gostam imenso de usar o termo "protecçom" para descrever o copyright. Esta palavra conleva conotaçons de prevenir destruiçom ou sofrimento; portanto anima a gente a identificar-se co proprietário e o editor que se beneficiam do copyright, em vez de cos usuários que estám limitados por el.

Resulta doado evitarmos o termo "protecçom" e usarmos outro mais neutral na sua vez. Por exemplo, no canto de "a protecçom do copyright dura muito tempo" podemos dizer, "o copyright dura muito tempo".

``Vender software''

A expressom "vender software" pode ser ambígua. Estritamente, cambiar umha copia dum programa livre por umha quantidade de dinheiro é "vender"; mas a gente associa usualmente o termo "vender" coas restricçons proprietárias no uso subsequente do software. Pode ser mais preciso, evitando confussons, dizendo bem "distribuir copias dum programa por umha taxa" ou "impor restricçons proprietárias no uso dum programa", dependendo do que queira dizer.

Veja-se Vendendo Software Livre  para umha discussom mais detalhada sobre este assunto.

``Roubo''

Os apologistas do copyright usam a cotio palavras como "roubado" e "furto" para descrever infracçons do copyright. Ao mesmo tempo, pidem-nos que consideremos ao sistema legal como umha autoridade ética: se copiar está proibido, deve ser mau.

Portanto resulta pertinente observar que o sistema legal --polo menos nos USA-- rejeita a ideia de que a infracçom do copyright seja roubo.  De jeito que os advogados do copyright que usam termos como "roubado" estám desvirtuando a autoridade á que apelam.
 
A ideia de que as leis determinam o que está bem ou mal é em geral um erro. As leis som, no melhor caso, umha tentativa de acadar a justiça; dizer que as leis definem a justiça ou condutas éticas dar-lhe a volta as cousas.
 
 

Nota do Tradutor

(1) Moitas línguas, entre elas o galego, tenhem duas palavras diferentes para livre e gratuito. O inglês tem umha palavra "grátis" que se refere inequivocamente  ao preço, mas nom tem um adjectivo referido inequivocamente à liberdade, de jeito que o termo "free" emprega-se tanto para referir-se ao preço como à liberdade.  Esta ambigüidade  arrasta-se a outras línguas, dada a predomináncia do inglês nos assuntos informáticos, devido a más traduçons, nom sendo infreqüente o emprego de software livre como sinónimo de software gratuito, ou mesmo reduzir o software livre a mero software gratuito.



 
Outros textos recomendáveis:
O primeiro grupo de artigos tratam directamente sobre filosofia do projecto GNU  e o software livre: Esta segundo grupo de artigos tratam temas relacionados, mas nom directamente, com o projecto GNU:
(Nota do T., estes artigos nom estám traduzidos).
Voltar à  to página de entrada.

FSF & GNU inquiries & questions to gnu@gnu.org. Other ways to contact the FSF.

Comments on these web pages to webmasters@www.gnu.org, send other questions to gnu@gnu.org.

Copyright (C) 1996, 1997, 1998 Free Software Foundation, Inc., 59 Temple Place - Suite 330, Boston, MA 02111, USA

Verbatim copying and distribution is permitted in any medium, provided this notice is preserved.

Updated: 16 Feb 1998 tower                              Traduzido:  28 de Agosto de 1998